sábado, 20 de outubro de 2012

Certas coisas aparentemente impossíveis: outras formas de pensar...
















Há coisas aparentemente impossíveis, penso.
Penso?
Pensar , essa caracteristica que nos torna humanos  ( é?).
Pensarás tu? E em que pensas quando o tempo te escorre por entre os dedos e tu não sabes o que fazer com ele?
Existem ainda pessoas que não sabem o que fazer com o tempo. Calam-se os minutos , devagar, deitando-se sobre os segundos transformando-os, expandido-os.
Conto-te dos meus pensamentos no silêncio dos segundos que se transformam em minutos, crescem  os meus pensamentos, que falam de mim para ti em silêncio.
Enquanto isso coisas aparentemente impossíveis acontecem.
Pouso os pensamentos na prateleira da memória enquanto pousa em mim um estranho voador pequeno e frágil. No silêncio do bater das asas, frágeis, ouço o grito de quem não sabe do tempo mais do que a natureza obriga.
Voa, tal como o pensamento, para longe. Não te conhece nem tão pouco a mim mas cruzou-se no meu caminho enquanto tu , longe, cruzas-te com outros seres de outras formas.
Pensarás? Perguntas nunca serão respostas e no silêncio dos pensamentos o grito das palavras transforma-se no silencio de quem não sabe mais do que o dia  a dia obriga.

Vou-te contar, os olhos não vão ver, coisas que ninguem pode entender. Vou, voo...coisas aparentemente impossiveis. Será que pensas? Entendes?

Fundamental é ser feliz e há certas coisas que importam mais do que portas que só se abrem em pensamento... Mesmo frágil, a natureza ensinou-me que essas coisas, quando não se cruzam, são insignificantes na magnitude do significado de amor:
Amor é a cura dos erros que a natureza comete em nós; ou é isso ou é apenas um simples voo de uma frágil criatura, de asas frágeis, que se cruza contigo, por um mero acaso dos segundos que se transformam em minutos, expandindo e transformando o tempo com que gastas a tua vida....

e isso é o fundamento de tudo o resto: certas coisas que se transformam em muitas outras coisas, a cura dos erros que a natureza comete em nós. Amor, mesmo quando as criaturas são frágeis e se cruzam, por mero acaso, contigo.
Entendes?
Há coisas aparentemente impossíveis mas eu penso...

4 comentários:

  1. Sopram ventos de melancolia
    Transparente é o cinza que a tua alma encerra

    A minha pobreza é a falta de um par de asas
    Encontrei um lugar de reinvenção das sombras
    Pensei virar as costas ao tempo e ao deslumbramento
    E aí houve estranhamente o amanhecer das minhas palavras

    E passei para te deixar


    Um mágico beijo

    ResponderEliminar
  2. Olá, parabéns pelo blog!
    Se você puder visite este blog:
    http://morgannascimento.blogspot.com.br/
    Obrigado pela atenção

    ResponderEliminar
  3. Olá Flor! Adorei o blog, simplesmente fantástico!

    Estou seguindo! Parabéns pelo seu trabalho, adorei cada cantinho daqui :)

    Grande beijo, tenha uma ótima semana e muito sucesso pra vc

    ;**

    ResponderEliminar